::Meditação.txt

Vamos começar nossa meditação de foco e paz em modo texto. É bem simples, você só precisa acompanhar comigo.

Não sou guru, nem um ser iluminado. Sou tão normal quanto você. Talvez eu seja pior, mas isso não vem ao caso.

O fato é que eu sinto muito medo. E também tenho uma força descomunal, uma coragem que não sei de onde vem. Preciso achar o equilíbrio, a paz de espírito, porque tenho que funcionar, trabalhar, ser feliz e ajudar os outros a serem felizes, cuidar dos bichos, passear e rir.

No momento, estou com muito medo. Você talvez também esteja. Tenho motivos pessoais pra isso. E também há motivos ambientais pra isso. A política, a incerteza, as brigas, o barulho generalizado. Tanto estresse exige uma higiene mental diária, constante e nem sempre viável.

Se você sente que acorda exausto, já com defeito ou pifa cedo, precisa encontrar maneiras de se preservar, de reiniciar a máquina. Se eu não fizer isso todo dia, várias vezes por dia, apenas não funciono, fico espalhada em um milhão de pedaços.

A meditação é um segredinho de sanidade de muita gente em todo o mundo. Não porque somos melhores, mas porque somos sensíveis e permeáveis, afetados por circunstâncias, energias ruins, preocupações, sentimentos nocivos, problemas externos e internos.

Então agora vou meditar com você, para eu me acalmar e reiniciar a máquina e dizer para o meu corpo que eu posso ficar tranquila sem precisar dormir nem sumir. Vou dizer para a minha mente que nada vai me atingir agora. Eu vou conseguir e você também. Vamos lá.

No momento, nada pode nos atingir. Agora tudo está calmo. Amanhã, pode acabar tudo. Ontem pode ter caído o mundo. Hoje eu posso ter sentido raiva, frustração, medo. Mas agora estou aqui. E você está aqui comigo. Não existe ontem nem amanhã. Só existe o agora. Agora sim.

Como está sua respiração? E seu corpo? O medo e o estresse causam sintomas físicos. Minha respiração está agitada, meio encurtada. Sintoma ou causa? Causa ou efeito? Vamos tentar respirar conscientemente um pouco mais devagar e ver o que acontece.

Meu maxilar está meio trincado, os dentes estão em atrito. Vou soltar. Solte aí também. Estou abrindo a boca e soltando na marra, respirando e soltando o ar pela boca. Só agora, nossas mandíbulas estão soltas, sem tensão. Vou soltar o corpo.

Solta o corpo, presta atenção se tem algum ponto de tensão e relaxa. Só agora. Agora nada te ameaça, agora você tá só respirando.

Vamos inspirar num ritmo de 1 a 4 e depois expirar de 4 a 1. Pode ser na velocidade que for mais confortável pra você. Estamos em modo texto, eu não vou nem saber. No início, será 1234, 4321. Com a prática, ficará 1 2 3 4, 4 3 2 1.

Com muita prática, dá pra fazer isso em 30 segundos. Eu faço em 1 minuto. Não sou melhor que você, isso não é uma competição. Só pratico há muito tempo porque sinto muito medo, lembra? Respira de 1 a 4, prende a respiração em 4 tempos, depois solta o ar pela boca de 4 a 1.

Inspira 1… inspira 2… inspira 3… inspira 4. Prende a respiração 1, 2, 3, 4.
Agora expira 4… expira 3… expira 2… expira 1. Prende 1, 2, 3, 4.
De novo.

Não adianta só ler e repetir, respira. Senão não funciona. Respira e relaxa.

Aproveita pra respirar bem fundo e desentupir os alvéolos que estão encolhidos de medo. Talvez você precise criar espaço nas costas. Abra os braços, crie espaço. Porque agora vai ficar bom!

Agora ninguém está te ameaçando. Seus direitos não estão em questão, nenhuma conta importa, nada importa. Só existe você e sua respiração. Agora nada te preocupa. Agora nada te ameaça. Nada te incomoda.

Respira. Relaxa: 1, 2, 3, 4. Prende. E solta 4, 3, 2, 1.

E o corpo como está? Os ombros estão encolhidos? Solta o pescoço, os ombros. A expressão facial voltou a ficar tensa? Abre a boca, bebe uma água. Eu não vou a lugar nenhum, estamos em modo texto. Pode sair pra pegar uma água. Movimenta o corpo, alonga e volta pra gente continuar.

Porque agora estamos só nós aqui. Nós e a nossa respiração. Na minha mente, só há 4 números e os pulmões. Não tem candidato, família, medo, redes sociais, crime, horror, medo, raiva. Só números, só o ar entrando devagar no corpo, estou trazendo a minha presença pra mim mesma.

Encontra aí o seu centro, a paz que está aí dentro. Sem passado, sem ontem. Sem amanhã, sem daqui a pouco. Só agora. Agora você está calmo, agora você está respirando. Agora nada te atrapalha ou incomoda. Agora você está presente e inteiro. Respirando. Solto. Agora você está bem.

A parte ruim é que o agora passa muito rápido. A parte boa é que você pode levar os pulmões para onde estiver. E ninguém precisa saber, mas você pode contar de 1 a 4, depois de 4 a 1 até indo pro trabalho, revirando os olhos quando ouve besteira, quando o medo apertar.

A qualquer hora do dia ou da noite, você terá a si mesmo, seus pulmões e poderá aproveitar o ar entrando e saindo do corpo. Porque nesse momento, nada pode te ameaçar, nada pode te incomodar. Só você, os pulmões e o corpo soltando devagarzinho. Só agora. Só quando você quiser.

E você pode repetir isso toda hora. Quando ficar chato contar de 1 a 4, depois de 4 a 1, tenta inspirar de 1 a 4 e expirar mais devagar, de 6 a 1. Ou 8 a 1 só pra experimentar. Vai bem devagar, aproveita que estamos só nós aqui e os nossos pulmões, tentando uma técnica nova.

Inspira 1… inspira 2… inspira 3… inspira 4. Prende a respiração 1, 2, 3, 4.
Expira 6… expira 5… expira 4… expira 3… expira 2… expira 1.

Inspira 1… inspira 2… inspira 3… inspira 4, 5, 6, 7, 8. Prende a respiração 1, 2, 3, 4.
Expira 8… expira 7… expira 6… expira 5, 4, 3, 2, 1.

Solta mais ar do que bota pra dentro e faz de conta que está jogando fora todos os pensamentos negativos junto com os números. Não pensa em nada negativo, só pensa que os números estão carregando a negatividade e o medo. Agora você não tem medo, você tem ar no corpo.

Tem tanto ar que está soltando mais do que inspira, retém só o que serve. Inspira. Expira. Respira. Cria espaço em si mesmo. E relaxa.

Imagine seu corpo tomado pelo ar que entra, depois esvaziando devagar o ar pela boca.

Agora nada te ameaça, porque agora você está respirando e brincando com todas as possibilidades do seu corpo enquanto isso. É grátis, portátil. Quando você respira, acalma o ritmo do seu corpo e da sua mente. Você é a sua própria paz, encontre o seu centro na sua respiração.

Estamos há um tempo meditando, com foco no momento presente. Repare que nada te ameaçou. Nada te atrapalhou. Agora você pode voltar pras suas tarefas, as notícias do dia, os comentários dos outros. Ou pode olhar em volta e respirar contemplando a janela, suas paredes.

Você está diferente? As coisas ficaram diferentes? Leve seus pulmões junto, abra os braços, crie espaço, curta a sua própria presença e saia mais aerado dessa experiência. Você não precisa se alienar, não precisa se esquecer das suas obrigações como pessoa ou cidadão.

Mas, se o estresse está alterando o ritmo da sua respiração e exercendo um impacto nocivo na sua vida, faça isso mais vezes: respire. Respire pra você acalmar seu corpo, respire pra você durar mais, respire pra ter mais fôlego e calma pra lutar pelos seus direitos.

Respire pra estar sempre presente. Senão você fica em mil pedaços e alguém te junta. Fique inteiro. Respire agora. Apenas 1, 2, 3, 4, depois 4, 3, 2, 1. Respire suas tarefas, seja a presença mais importante na sua vida porque nada vai te afetar agora. Só agora, respire. E relaxe.

Faça isso quantas vezes forem necessárias pra você reencontrar sua paz dentro de si por meio da respiração e da atenção plena ao momento presente, o agora. Estamos todos no mesmo barco. Se ficarmos mais agitados, essa porra vai virar!! <3

::Publiquei esse texto hoje no twitter

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *